No interior da MOCHE XL Games World 2019

Estivemos no MOCHE XL Games World, o primeiro evento de novembro dedicado aos videojogos, que arrancou na última quinta-feira (14 no Altice Arena, em Lisboa. Não vamos evitar o elefante na sala, existe uma curiosidade curiosidade sobre o que os dois grandes eventos deste mês vão oferecer para se diferenciar e garantir que os visitantes não sintam as suas expectativas defraudadas, sendo por isso com expectativa que fomos à capital perceber o que podem as pessoas encontrar este fim-de-semana no antigo Pavilhão da Utopia.

À entrada do MOCHE XL Games World, é impossível não sentir de imediato a força da PlayStation no nosso país. Com um imponente stand circular especificamente desenhado e montado para o evento, todos eram “forçados” a contornar o espaço da Sony para poder desfrutar das restantes atividades da Arena.

E o que dizer dessas? Às “costas” da PlayStation estavam os independentes do Indie X, que não descuraram nada na mudança de cenário. Além de uma intervenção em direto no especial MODO PlayStation, esperavam-se experimentações, masterclasses e workshops, ao longo de um espaço que era apenas vítima de um cenário demasiado negro para fazer sobressair os jovens talentos que lá exibiam os seus projetos, incluíndo os finalistas dos Prémios PlayStation Talents.

À entrada do MOCHE XL Games World, é impossível não sentir de imediato a força da PlayStation

O recinto não permitia abusar das tradicionais ativações dos retalhistas, e ainda bem, são quase sempre um exagero neste género de eventos, mas obrigou simultaneamente a relegar algumas das propostas mais interessantes para a zona “dos fundos”. Destacam-se ainda assim marcas como a Coca-Cola, atenta a esta área que dizem não ter limite para crescer, ASUS, Nacon ou Thrustmaster, que tem um novo distribuidor no nosso país.

https://www.youtube.com/watch?v=W_VKUvC9KAU

A Nintendo exibia-se num espaço inesperadamente pequeno, mas como sempre, bastante concorrido, contando para isso coma ajuda de duas super-estrelas, Luigi’s Mansion 3 e Pokemon Sword & Shield, as principais propostas Nintendo Switch da marca nipónica para o final do ano.

No que concerne aos esports, um dos maiores prejudicados pelas limitações da arena, fantástico o palco da FPF esports destinado a albergar as competições de FIFA, onde foi impossível ignorar o símbolo do “nosso” Sporting Clube de Braga. Demasiado escondido o palco com as estrelas do CS, pelo menos para a paixão com que os aficcionados pelo jogo vivem as competições. Salvou-se aquela que era provavelmente a estrela do evento, o espaço Fortnite World, que lembrava a todos, independentemente de serem jogadores de consolas ou PC, que quem manda nisto serão sempre os mais jovens.

Sem discutir a envolvência, que dependerá sempre do tipo de atividades planeadas e adesão ou não do público, a parte mais triste do MOCHE XL Games World 2019 acontece quando somos convidados a “sair” da dimensão gaming, entrando pelas portas laterais ao fundo do recinto para visitar a dolorosamente despida área de VR, ou o Salão de Jogos, onde estão as nossas memórias, literalmente escondidas no meio de um “vão de escadas”.

As atividades do MOCHE XL Games World vão continuar ao longo de todo o fim de semana, onde se esperam diferentes competições esports, variadas atividades no Indie X e a continuação de experiências exclusivas nos próximos jogos PlayStation, como são Nioh 2, Marvel’s Iron Man VR ou Predator: Hunting Ground.

Liliana Laporte esteve no Altice Arena a comandar as operações da Sony, e claro, dedicou uns minutos do seu tempo para conversar connosco. Esperem pelas palavras da líder da PlayStation na Península Ibérica sobre a PS5, o adiamento de The Last of Us Part 2, a estratégia de globalização da PlayStation, entre muitas outras coisas, durante a próxima semana.

Aníbal Gonçalves é um tipo normal e desinteressante, que tem a sorte de ser apaixonado por um monte de coisas interessantes. Podem segui-lo no Twitter em @Darthyo.